sábado, 17 de outubro de 2009

Malandro do samba na Revista do Rádio


Jorge Veiga foi um dos grandes astros da Rádio Nacional, o sambista interpretava sambas de breque, sambas de gafieira e músicas de carnaval. Jorge era conhecido pelo balanço malandro e pela sua voz marcante, o cantor possuía um jeito irreverente e bem-humorado de interpretar, o que lhe rendeu o apelido de “Caricatura do Samba”, dado por Paulo Gracindo.


Carioca do Engenho de Dentro e Cachambi cantava músicas de artistas como: Wilson Batista, Milton de Oliveira, Cyro Monteiro, Dorival Caymmi, João da Baiana entre outros. Seu primeiro sucesso foi “Iracema”, de Raul Marques e Otolindo Lopes, no carnaval de 1944, quando despontou para a música.


Em 1951, gravou com o acompanhamento da Orquestra Tabajara, os sambas “Tem mulher no samba”, de Raimundo Olavo e Caboclo e “A vaca Vitória”, de Wilson Batista e Jorge Murad. No mesmo ano, fugiu ao seu perfil de sambista e gravou o maracatu “Pitiguari”, de José Leocádio e José Pacheco e o baião, gênero da moda na época, “Balança na rede”, de Fernando Lobo e Paulo Soledade. Na Rádio Nacional, ficou famoso pelo bordão criado por Floriano Faissal, com o qual iniciava seus programas: “Alô, alô, senhores aviadores que cruzam os céus do Brasil, aqui fala Jorge Veiga, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro”.


Foram ao todo oito discos gravados na sua carreira: Café Soçaite (1956), Caricaturista do Samba (1958), Alô, Alô, Canta Jorge Veiga (1959), A Volta do Sambista (1961), De Leve (1971), Noel Rosa x Wilson Batista (1974), O Melhor de Jorge Veiga (1975) e O Eterno Jorge Veiga (1979). O LP “De Leve” foi gravado com Cyro Monteiro e o LP “Noel Rosa x Wilson Batista”, foi gravado com Roberto Paiva. Vale lembrar que Noel Rosa e Wilson Batista protagonizaram uma das maiores rivalidades na história da música brasileira, e ganharam esta homenagem póstuma de um dos maiores ícones do samba.

4 comentários:

  1. Pessoal: quem ficou com a Daisy Lúcidi?

    ResponderExcluir
  2. Jorge Veiga também ficou famoso pq começava o seu bordão:"Alô, Alô, aqui quem fala é a Rádio Nacional".

    Salve a minha RN.

    BJos e parabéns pelo trabalho,

    Isabela.

    ResponderExcluir
  3. Pessoal: está muita mistura de fontes e corpos. Vamos uniformizar. OK? E deem uma ajeitadinha na apresentação do blog, do lado esquerdo (alto do blog). Tem palavra sem acento. E é "Era do Rádio".

    ResponderExcluir